Seguidores

terça-feira, 5 de julho de 2022

EXÍLIO TRISTONHO Lourdes Duarte


EXÍLIO TRISTONHO

Lourdes Duarte


Sempre há um amanhã na confusa vida terrena

Alguém parte, ou se vai, sem o canto de adeus

A saudade e a esperança de um reencontro

Alimenta a alma, de quem destroçado ficou.

 

Se tens que partir olha-me- ás um instante.

Deixa-me ser feliz mais uma vez, meu amor.

Foram dias contigo, que desejei não ter fim,

Para longe de mim partirás, meu querubim.

 

Deixa-me sentir o teu cheiro mais uma vez,

Inebriar-me nos teus braços e abraços,

Sei que a passos cansados caminharei

Longe de ti, até que nos encontre outra vez.

 

Do fundo do exílio tristonho e saudoso

Gritarei teu nome e lembrarei teu sorriso

Em busca da felicidade irei seguindo

Esperando o dia  do nosso reencontro.

 



sábado, 4 de junho de 2022

QUEM DERA AMOR Autora: Profª Lourdes Duarte


QUEM DERA AMOR
Autora:  Lourdes Duarte

Quem dera!
 nesse exato  momento,
Ouvir sua voz cálida e terna... 
envolvente, Quem dera amor!
No meu ouvido sussurrar.

Quem dera!
Olhar novamente o brilho dos seus olhos,
Sentir seu perfume inebriante e envolvente,
Como um canto de amor e te amar.

Quem dera!
Sentir o aroma doce de teu perfume,
Ter-te por inteiro entre meus braços
Adormecer e acordar entrelaçados
Sem temer, o certo ou errado.

Quem dera!
 Nesse exato momento,
Poder gritar aos céus eu amo e sou amada
E saber que tudo o que queria eu tenho,
Te ter eternamente ao meu lado.

Quem dera! 
Que nosso amor,
Não fosse como um castelo de areia
Fosse real, verdadeiro e infinito!
Quem dera amor!


       Amigos e amigas, nem sempre a vida real é como sonhamos, mas seguimos vivendo com a graça de Deus! Como sempre ando desaparecida e quando a saudade bate forte, venho até aqui com um pedido de desculpa pela ausência e um grande e afetuoso abraço para todos os meus seguidores.

Não prometo está todos os dias presente mas sempre que for possível retornarei.

Abraços da amiga Lourdes Duarte



terça-feira, 22 de fevereiro de 2022

AMAR É VIVER Lourdes Duarte


    
AMAR É VIVER
Lourdes Duarte

Não morro de amor porque amar é viver
Difícil falar desse sentimento, profundo.
Amo até quem não me ama, quem não me quer,
na esperança de um dia, ter o teu amor por inteiro.

Sentimento louco, me faz parecer desvairado
Nasceu forte e avassalador e me  queima por dentro,
Mesmo assim, respeito o teu tempo, teu espaço,
amor não se cobra, se ganha, se sente, se conquista.

Mesmo te amando não deixo jamais,
 Me escravizar por este sentimento,
não deixo que a tristeza de ontem
a incerteza do amanhã, me impeçam
de ser feliz hoje, mesmo sabendo que
só o teu amor  me deixa completo.

O amor verdadeiro não escraviza,
não exige, não prende, conquista-se.
Sigo sofrendo com tua falta, esperando um dia,
ser amado, ser desejado e jamais odiada,
amor e ódio, mesmo distintos, caminham juntos, 
mas não combinam.
Espero um dia você decifrar minhas
entrelinhas.





 Sem muita inspiração para poesias, aproveitei essa que já estava rabiscada nos rascunhos.

Abraços da amiga Lourdes.



segunda-feira, 14 de fevereiro de 2022

                                                   



O QUE ESPERAMOS DESSA VIDA!
Lourdes Duarte


Hoje, senti vontade de escrever algo, mas antes meditei e cheguei a conclusão: Numa época de crise em que todos choram, há sempre alguém que se lembra de fabricar lenços.
Li certa vez um autor desconhecido que dizia, “O que a gente espera dessa vida são histórias.
História pra viver, pra sentir, se arrepender, repetir e contar.
Talvez a gente guarde numa caixa, classifique como passado, esconda de todo mundo e de si mesmo e não mexa mais”.
Na verdade não deixa de ser uma fuga de nós mesmos, dos nossos problemas, da nossa vida medíocre, que o medo de enfrentar os problemas de frente, nos proporciona.
Os problemas, todos temos e jamais deixaremos de vivenciá-los, tudo depende de como iremos superá-los, um a um.
As lembranças sempre vêm, alegres ou tristes, talvez a gente reescreva o que foi vivido, de outra forma, com certeza. Talvez um monte de coisas, não sei, voltarão à tona.
Só sei que quando eu lembro de cada uma delas - às vezes escondendo o rosto vermelho de vergonha, às vezes feliz pelo que aconteceu, às vezes com vontade de gritar "meu Deus, como eu era (mais) idiota" - eu sorrio.
O positivo de tudo, é que sinto que a vida é um eterno aprendizado e que preciso melhorar a cada dia.
MUDE, quando for preciso. Agora o que mais serve de entrave, são os velhos conceitos de vida, que costumam ser apresentados como "verdades absolutas", e ficam muito arraigados dentro do espírito de muita gente.


Abraços da amiga Lourdes Duarte


Essas flores são suas pra matar a saudade, com todo carinho da amiga Lourdes.